Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stylista

O NOVO CONSUMO


Comecei na passada 6ª feira o Programa de Marketing de Produtos e Serviços de Luxo na Católica Lisbon e estou a adorar. Um eufemismo brutal à falta de palavra melhor. Mercados, consumo, aspiração pessoal, aprovação social, comportamentos; coisas que sempre me fascinaram - não tanto na óptica de consumidora (porque aí esqueço-me fácil!) - mais como parte integrante desta sociedade e como espectadora da mudança drástica - a vários níveis - que estamos a presenciar.


São diferentes mudanças em diferentes mercados. Para uns - europeus e americanos - um género de péssimo check up médico que nos força a 'acordar' para a vida e repensar tudo o que temos feito até agora. Para outros - chineses, japoneses, brasileiros, angolanos, russos -  a euforia do consumo de luxo. 

O fenómeno do luxo infantil - Post Mini Stars - por exemplo. Que sentido faz? Para quem? Porquê? Quais são os 'problemas' de fundo? O que sustenta esta procura? O que despoleta isto tudo? Coisas que me intrigam. Coisas que espero aprofundar.

A mudança na maneira como entendemos as marcas e a comunicação; a descoberta de que a história que nos contaram - estudar, tirar um curso superior, arranjar um emprego - não é garantia de segurança e estabilidade; a nova geração de Millenials (nascidos entre 80 e 95) que passa a consumir de forma extremamente informada, cuidadosa e direccionada - 'só dou poder às marcas que têm os mesmos valores que eu' - e a posição, extremamente delicada, em que a maior parte dos players fica no mundo inteiro.


O consumo de desejos não desaparece - nem deve! é saudável de certa forma - mas liga-se o botão do MENOS, repensa-se a ideia de impressionar o outro e passa-se (esperamos!) para um tipo de consumo de maior satisfação e menor sensação de preenchimento incompleto ou sentimento de culpa.

É um shift delicado e ouvir quem sabe
sobre este assunto está a ser muito interessante.


Vou lançando aqui algumas ideias para debate;
é sempre boa ideia dar tempo de antena à noção de consumo consciente
- ainda que diariamente nos deliciemos com design, construção e comunicação.

Desejar mais e melhor é BOM; 
consumir com moderação 
- e exigência -
é imprescindível.

MINI STARS


São filhos de stylists, celebridades ou modelos famosos.

Os pais têm visibilidade suficiente para que um exército de marcas 
lhes ofereça merchandising 
e, como extensão natural da imagem dos próprios 
estão as respectivas miniaturas 
de looks sem falhas para um desfile de rua 
IMPECÁVEL.

Alaia Rose Barbieri, filha da Monica Rose
- stylist das irmãs Kardashian, entre outras clientes -
é já uma sensação de instagram (#alaiarose) - vejam:

 Carteirinha Céline e tudo!!!!


Altamente mediático e com um estilo irrepreensível
- como o seu rico paizinho -
está o Mason Disick.



E por aí vai a coisa passando pela rainha do street style junior
Suri Cruise e por uma série de ilustres
- e chiquíssimos! - desconhecidos que levam
esta coisa do estilo a um novo - e mais rasteirinho - nível!

QUERIA MUITA COISA


Ano novo, vida nova, uns meses para o verão, massa corporal mais mole do que gelatina por solidificar, gravidade em provocação pura, sem tempo para subir 3 degraus, a pessoa já não vai pra nova - toda uma lista de razões para me deixar de fitas e inscrever-me num ginásio de uma vez por todas. 


O Estoril Wellness Center convidou-me em Novembro (já passou este tempo todo???!!!!) para ir  conhecer as suas instalações - ginásio, SPA, piscinas interiores, etc - e eu nem queria acreditar; era MESMO isto que eu queria!!!! Ao lado de casa, tudo lindo, o aspecto de um resort de 5 estrelas, produtos premium, uma calma e um aroma fresquíssimo (não consigo 'engolir' música de carrinhos de choque aos berros e cheiro a 'molhado' - não, não, não), staff super simpático, um ambiente que nos tira da realidade em três segundos. Tudo ali à minha disposição para ir uns dias; estava doida para experimentar pilates e yoga, bicicleta dentro de água (uiiii!) e a cerejinha no topo: aquele super SPA de sonho.

Tive uma reunião com o PT sobre a minha - lastimável - condição física, gostei imenso do cuidado e do acompanhamento - pela 1ª vez alguém percebeu que com esta tensão baixa não dá para me porem na passadeira 10 horas nem a fazer agachamentos bruscos; gostei das dicas e do circuito que me 'desenharam' e ainda voltei para fazer um belíssimo treino toda contente. Sempre com aquela conversa: é só isto? eu aguento mais! eu quero mais! vou fazer isto todos os dias agora! até fazia duas vezes por dia na boa! fácil, fácil! - e a ver na expressão na cara do PT de: 'sim, sim, isso é o que dizem todas...'

A correria do costume + o curso de fotografia que estava a tirar nesse mês + a minha imposição pessoal de fazer todos os dias a rotina de banho e jantar e tempo para brincar com o M, deixaram-me sem uma hora que fosse para lá voltar. Queria muito, queria muito, ia inscrever-me, estava tudo certo mas já só voltei para uma MASSAGEM BALINESA no Banyan Tree - com direito a uvas, chá de gengibre e um tratamento de sonho. Curiosamente para isso arranjei tempo... 

Foi óptimo e adorava conseguir incluir isto tudo nos meus dias; sei que o cartão de acesso livre é 'carote' mas para quem só quiser ir duas vezes por semana (esta limitação funciona melhor comigo) os valores não são assim nada de extraordinário. Se tiverem interesse podem experimentar também durante uma semana :)

Ainda não desisti de mim, acredito que daqui a um mês (vá, dois!), vou ter todo o trabalho organizado e pelo menos uma horinha por dia livre para me entregar ao prazer e ao sacrifício.  


Ou então é só mesmo aquilo que se diz: quando se quer arranja-se maneira, quando não se quer arranja-se uma desculpa...

Post experiência. 
Obrigada Estoril Wellness Center ♥

DUNGAREES.


Acontece-me mais vezes do que gosto de admitir;
aparece uma tendência, rejeito-a vivamente e
 umas estações à frente dou por mim a admitir algum fascínio.

Fascínio.

Uns bons Kms depois de tolerância ou aceitação.


Será????!!!!


Modo de utilização:

fugir a todo o custo do género Osh Kosh B'gosh (adoro dizer isto!) 
e 'acessorizar' com peças MUITO adultas.

Alguém está cliente desta novidade?

CÉLINE FALL 2013


Bem me pareceu que eles vinham a caminho!

BEM. ME. PARECEU.

São Céline estes sobretudos
- o que quer dizer que são lei, na fábrica de tendências -
e são a silhueta exterior do próximo inverno.

Quem agarrou o da Zara nos saldos já está dois passos à frente.

ECO JACKET


Estava muito bem encaminhada na 2ªf passada quando vos disse que não tinha vontade de olhar mais para os saldos. Deixei aqui as minhas sugestões para quem as pudesse - e quisesse - aproveitar, 
e fui à minha vida!

À hora de almoço uma amiga disse-me que o vestido branco 
da Uterque estava esgotado.

 'Não pode. Hoje de manhã ainda tinham, quando fiz o post'. 

Mas está. Já não há. Nem S nem nenhum.

'Era muita coincidência...'

'Os ténis zebra da Bimba y Lola?!??!!!!!!!'

ESGOTADOS.

'Não pode.
Hoje de manhã havia não sei quantos tamanhos...'

Já não há.

Entram nervos.

'E o casaco Adolfo?????????!'

Ainda há.

$#&#""%%$##&.

Salto para VISA.


Bom impulso.

Um t-shirt, uns jeans e está a andar. Mesmo com este frio.

Note to self: carteiras grandes só ficam bem a pessoas muito altas;
de outra forma dá ideia que nos podemos enfiar lá dentro e dormir uma sesta.

É mais ou menos o meu caso (fica-me enorme!) mas não abro mão 
e vou continuar a usar este sacão
todo-o-santo-dia-toda-a-santa-noite.


Blusão em eco-leather: Adolfo Dominguez
T-Shirt: Zara
Jeans: Mango antigos
Botas: Zara TRF
Carteira: Zara
Anel e rosário: STYLISTA X HLC
Pestanas: Lash Effects

(estou a dar ao cabelo uma segunda oportunidade;
ainda sem tempo nem coragem para acabar com ele).


WANDERER.


Duas miúdas: Tatiana Santo Domingo - socialite, herdeira e jet setter - e a amiga Dana Alikhani - estudante de direitos humanos e apaixonada por viagens - juntaram-se e criaram a marca Muzungo Sisters; um conjunto de peças artesanais feitas nos cantos do mundo por onde esta dupla passa.



O propósito é não deixar morrer o trabalho manual passado de geração em geração, promover as economias locais e ainda dar parte do lucro a alguns projectos de solidariedade.

É um negócio despretencioso de quem vem 'do tudo' e regressa às coisas simples.

As peças são LINDAS, absolutamente intemporais e autênticas relíquias em qualquer cenário deste mundo - cidade, praia ou montanha - jet setters ou comuns mortais.


Para juntar à festa, a amiga Missoni cedeu gentilmente restos dos seus signature-prints para a confecção de slippers italianos cujo lucro reverte também para uma organização humanitária dirigida a crianças.

As peças não são baratas - nem deveriam ser! - já que a produção é muito limitada, a ideia é ajudar e o público delas está bem habituado a dar mais por menos.


Não é nada que não possamos encontrar em viagens iguais - a preços MUITO mais acessíveis - mas não deixa de ser um projecto enternecedor pela postura altruísta das duas, visível nas fotos amadoras que não se inibem de publicar porque o importante é o acto e a experiência e não o cabelo ou make up
- já estão do lado de lá do arco íris e não têm nada a provar.


P'ra mim era esta clutch - ainda dentro do tema das índias ou marrocos -
e muitas viagens pelo mundo à procura de peças lindas 
também não estava mal!!!

SOBRE O TEMA DO DIA

Foi uma alegria para uma data de gente este fenómeno dos vídeos da Samsung de hoje.

Da minha parte ASSUMO que estive longe de estar articulada e reconheço que o meu trabalho não foi feliz. Há uma falta de coerência entre o briefing - descontracção, simplicidade, desejos do tipo 'deixar de fumar' - e a construção pausada e longa dos vídeos que prevê uma complexidade ou densidade na mensagem, que depois - como toda a gente viu - não existe. O resultado não foi o ideal mas há coisas mais graves nesta vida. Foi um dia mau, acontece.

Eu sou burra, estúpida, ignorante, tiazoca, fútil, consumista, um lixo tonto que ainda por cima enfia um U dentro dum treze - e NÃO FAZ MAL. Está tudo bem aqui deste lado. Estou mais confortável e sinto até uma responsabilidade menor sendo um monte de defeitos, do que uma projecção de qualidades irreais e 'desumanas'. 

Não estou a escrever para me desculpar nem para dizer que sou boa pessoa - não queria que ficassem com a ideia errada!!! - estou só (?) incomodada com esta crueldade toda e com a posição em que a Pépa Xavier ficou no fim do dia. Preocupada até. Foi desnecessário e triste.

Quem quiser continuar a passar por aqui - há MUITAS pessoas tão queridas, que ainda hoje provaram que a net não é só um sítio de cobardes - garanto-vos muita futilidade (sempre!) e aproveito para avisar a navegação mais distraída que a física quântica é na porta ao lado. 

Vamos ser mais humanos em 20-e-treze.
(Tentar?!)