Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stylista

QUICK STOP


Não sei o que é esta coisa de gostar de marcas de surf 
sem ser a típica consumidora frequente.

Se é por me lembrar dos tempos de miúda, se é porque moro num sítio onde fazer surf é tão comum como jogar à bola, se é porque faz parte aqui do quotidiano familiar ou se é porque as imagens associadas são tão boas que só apetece fazer parte daquele mundo, com pranchas ou sem elas.

É tudo lindo 
menos a (nossa) roupa.

Vestidos de algodão com cortes de 1995 e Hibiscos rosa choque?!


Parece que não.

Parece que muita coisa mudou desde as últimas visitas que fiz.
(nem sei há quantos anos atrás!)

Fui visitar a loja GIGANTE da Quiksilver na Ericeira ontem de manhã - em modo arejar em vez de stressar - e fiquei embasbacada com as colecções de mulher, homem, de miúdos (demais!!!) e a Roxy, a famosa linha mais teen

Vi prints digitais (lindos, imensos!), vi tops com cortes completamente tendência e materiais mais delicados, vi muita inspiração étnica - esta que tanto se usa agora - muita cor, muita estampa e linhas diferentes que vão do boémio ao hipster passando pelo colorido californiano.

Dá vontade de trazer um montão de coisas - de fazer uma viagem JÁ, à neve ou às maldivas! - e de pedir se faz favor um fim de dia quente de Julho, o bar da loja e a varanda cheios de gente, uma banda ao vivo a tocar, uma malta no skatepark a deslizar e já agora qualquer coisa vitaminada para beber.

Tanta sede de verão...


O espaço é o máximo, vale a pena fazer uma visita e... arejar!

Eu conto mostrar-vos algumas peças em breve ;)
(assim que as usar!)

WANG FOR BALENCIAGA.


É já amanhã que Alexander Wang apresenta 
a sua 1ª colecção Balenciaga!!!

Depois de 15 anos de era Ghesquière - que modernizou, refrescou e elevou Balenciaga a uma marca de veneração pura - com tantas colecções inesquecíveis, arrojadas e ultra marcantes; ESTOU ANSIOSA, em nervos, em picos, aos saltinhos, para ver o que virá amanhã :)

Style.com, Balenciaga & Alexander Wang SS2013

ENTRETANTO, quem - como eu! - também adorar Wang, 
veja aqui umas boas peças de estações passadas
a mais de metade do preço.

PANDA ESTICADINHO


Estou a caminhar - com muita resistência - 
para um quarto de bebé com mais bonecada!

A última aquisição foi este panda-régua autocolante
dos amigos da Culto Decor
e num dia em que não tenha nada para fazer (!)
serão molduras brancas com 'mais bonecada' na parede azul.

mas eu sou uma mariquinhas com cor na decoração de casa.

O M para dizer a verdade queria que se borrifassem os bichos e que
eu lhe fizesse o favor de forrar o quarto com teclados, botões e luzes.

HOW TO WORK IT, HOW TO LIVE IT


Está praticamente no fim a sequência de 6 fins de semana do programa de marketing e serviços de luxo na católica lisbon, que se desenrolou em sessões de diversas áreas como a moda (claro!), os vinhos, os restaurantes, a hotelaria, os perfumes, as jóias, a relojoaria e convidados brilhantes como o Prof. Chevalier - com uma riquíssima experiência em mercados deste segmento e acesso directo a pessoas, números e acima de tudo histórias divertidas vividas nesta indústria - a visita encantadora ao Instituto dos Vinhos do Douro e Porto - exemplo de orgulho, paixão e dedicação - a aula sobre o negócio da aviação particular - um mundo que nos faz sentir tão pequeninos! - o atelier de perfumaria com todas as nuances deste negócio que é afinal de contas o primeiro contacto - o nível mais acessível - ao mercado do luxo; e mais recentemente, a apresentação do grupo Brodheim com insights muito reais sobre perseverança e empenho perante todas as adversidades.

Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto - Lisboa

Outros exemplos menos deslumbrantes sublinharam a diferença entre a gestão de marcas de luxo e a gestão de marcas de grande-consumo-a-preços-mais-elevados.

O luxo é um conceito vasto, exaustivamente usado e gasto por gestores que muitas vezes o puxam mais para o posicionamento do que para a acção; um mundo onde podemos perfeitamente espetar o nosso alfinete aspiracional na coordenada imediatamente acima à nossa posição, e obter gratificações pessoais sociais instantâneas - estáticas ou dinâmicas, simbólicas ou sensoriais.

Baku cultural center, Zaha Hadid - Azerbaijão.

O luxo é um bem estar que existe onde não estávamos antes. Onde estamos está assim; ali à frente pode estar melhor. O luxo - entre tantas coisas! - pode ser umas horas de sono, tempo livre, um bom bife, uma viagem a um sítio fantástico, um dia de praia, uns óculos de sol Tom Ford, uma ilha privada em Angra, um Boeing incrustado de diamantes, uns sapatinhos Prada ou uma massagem num SPA.

Uma semana inteira sem correria era para mim o ideal.

Qual é a vossa ideia de luxo hoje?

Está quase...


A Chicco faz esta semana 20% de desconto em produtos da nova colecção.

Hoje AUTO; amanhã TRIO, domingo SAPATOS, 
2ªf ELÉCTRICOS, 3ªF BRINQUEDOS; 
4ªf PUERICULTURA E CASA e 5ª dia 28, ROUPA. 

É só esta semana e é onde eu vou tentar perceber que brinquedo 
dar ao M, no(s) ano(s)!

(Sugestões???!!!! O que é que eles adoram com 1 ano!?)


loja online também tem promoções.

FRIOS E QUENTES


Ontem fui matar saudades ao Boa Tarde e falar sobre este post
- a fórmula de estilo ideal (digo eu!) para grávidas.

Já a chamar pela primavera - apesar da chuva - com batom, 
verniz e calças em tons vibrantes.

Adoro rosa choque com azul clarinho e azul escuro
- o contraste entre tons frios e quentes -
tenho é pena que este navy em TV ficou a parecer preto...

O vídeo ainda não está disponível, quando estiver ponho no FB :)

ONDULAÇÃO


Por andar com um girl crush com a Taylor Tomasi Hill e 
por andar a fazer muita pesquisa de noivas,
deixo-vos imagens do casamento dela com um vestido
LINDO
J. Mendel.

O bouquet parece um dos da Graça, mas em branco.

Inspiração para as noivas aí fora!

SAME SAME BUT DIFFERENT


A conversa é a mesma em vários cantos do mundo; a indignação - por parte da auto-proclamada elite editorial da moda - perante o espectáculo montado por bloggers e celebridades de street style num circuito paralelo ao dos desfiles.

O sagrado e o profano. A elite (editores) e os novos burgueses (bloggers). Os que falam do que sabem e os que falam do que vestem. Os primeiros que se manifestam contra a 'afinidade' comprada pelas marcas e os segundos que estão a capitalizar a procura manifestada pela nossa curiosidade e a aproveitar para agarrar merchandising caro, de mão beijada (quem não gostaria?).

O discurso - desta vez da Suzy Menkes, num artigo para o NY Times - é nostálgico, snob e romântico; no tempo dela é que era bom, quando a moda existia só para os verdadeiros conhecedores, quando se sentiam parte de um clube restrito, quando ninguém se vestia para chamar a atenção (?), quando não existiam tontos excêntricos (?), quando o assunto moda era sério, quando era impensável (cof cof!) alguém desta classe ser aliciado com produtos altamente desejáveis. Os blogs mudaram o jogo, levaram a moda ao mundo - e o povo não merece a moda - enquanto ofuscam o trabalho dos jornalistas com a sua ignorância, vaidade e egocentrismo.

A Suzy está muito ao lado. O jogo é exactamente o mesmo; estes senhores são só os novos jogadores e estão numa equipa diferente - que nem sequer é a adversária. 

Não faz sentido nenhum - a meu ver - esta comparação cansativa de jornalistas com bloggers. São funções, discursos e propósitos completamente diferentes.

O produto estava em lojas, revistas, televisão e agora - com a extensão digital aos planos de marketing - quer estar em plataformas online, de preferência onde passe muita gente. Na indústria da moda, os bloggers de estilo pessoal são a montra ideal.

Assim sendo, passamos a ter bloggers marketeers; bloggers-comunicadores, bloggers-vendedores. A diferença da comunicação neste modelo e nos conhecidos anteriormente é que há um enredo à volta da exposição de produto. Há uma história de lifestyle, há profundidade e dimensão no comunicador, há relatos de experiência, há sugestão de utilização, há um género de 'serviço ao cliente' presente nas trocas de mensagens, há feedback e interacção constante, há uma complexidade que não existia nos meios anteriores.

É uma profissão nova - comummente desvalorizada - cujo job description envolve pesquisa intensiva, conhecimento do mercado e dos seus jogadores, sentido estético apurado, estilo pessoal diferenciado, coerência e solidez no discurso, geração e gestão de conteúdos diários, empatia com público, promoção da plataforma - lá está, a MUITO IMPORTANTE presença no 'circo' - capacidade de inovar, surpreender, divertir e entreter.

O atrito e o tema desta discussão vem de uma gestão de expectativas errada. 

Porque é que se espera que o blogger seja o novo jornalista?

Os bloggers 
- nesta categoria de grande tráfego/grande push de produto -
 são marcas.

Marcas com placing cuidadoso de produto.

Marcas que deviam ser respeitadas pelo trabalho INDIVIDUAL que gera resultados
que muitas marcas com grandes equipas e departamentos distintos 
não conseguem equiparar.

Fim de discussão bloggers/editores famosos vs jornalistas.

O mundo muda, o modus operandi também.

É tudo igual mas diferente :)

Pág. 1/3