Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stylista

azul escuro, azul navy e preto.







Há uma data de gente que acha que eu sou daquelas sortudas que chega ao fim da gravidez com mais 500 gramas. Eu respondo - justifico-me! - que com o Manel engordei 13-14 Kgs (e ele nasceu com 2Kg, por isso façam as contas ao que ficou na coxa) e que me custou horrores tirar o peso extra de cima blábláblá mas não chego a meio da frase sem ver que não estou a vender uma única palavra aos olhos que já me ignoram e se reviram. 

Acontece um milhão de vezes.

Até que de repente deixa de acontecer. Pára essa conversa, acabam as justificações. A barriga já não passa despercebida (o discurso até pode mudar para: já desse tamanho???!). Todas as minhas feições começam a arredondar (alguns sítios bem podiam ficar assim para sempre) e a gravidez é visualmente oficial.


O momento é este.


Já não sei o que vestir, já sinto piruetas na barriga ao longo do dia,
já não fecho algumas camisas e casacos,
já fico com camisolas ridiculamente curtas;
resumindo,
já cá estou :)


leggings H&M Mamma (de 2011 mas suspeito que ainda haja igual)
camisola comprida em lã H&M também antiga • botas Zara
óculos cat-eye Miu Miu (não sei em que caixote enfiei os Wayfarer...)
sobretudo Calvin Klein • fio com pepita dourada Joana Mota Capitão

Instagram @stylista_mg


cenário do fim-de-semana











Já estou acampada instalada na casa nova!

De rastos. Olheiras até aos joelhos. Muito trabalho feito e a sensação de que não há nada visível que o comprove. Não se dá um passo sem ter que dar um chuto num caixote ou numa lata de tinta, mas alguns cantos da casa começam a ganhar a forma que idealizei (e esse 'ver acontecer' é TÃO bom).

Tenho visto sítios bem giros com coisas para a casa - a ver se publico aqui um roteiro - mas a verdade é que nos básicos ando muito na trilogia Area-Ikea-Zara Home. Giro e barato na roupa, giro e às-vezes-barato nas coisas da casa; é para aqui que me viro. Se calhar tenho um gosto muito popular, se calhar sou muito juvenil de cabeça; a verdade é que não me dá para gastar um dinheirão em móveis 'para sempre'. Gosto de coisas com alguma qualidade mas a intemporalidade aborrece-me. 

Aqui fica uma legenda para as fotos de cima:

  1. Candeeiro de tecto Area; tenho vontade de usar isto em todas as divisões e estou a controlar-me para não o fazer. Adoro a simplicidade e a leveza de só um cabo e uma lâmpada. 
  2. As minhas 7 toneladas de revistas de moda, decoração e viagens. Deitei MUITA TRALHA fora mas destas revistas não abro mão (para grandes nervos do senhor meu marido).
  3. Detalhes da minha zona de trabalho instalada na sala de estar. Caixinha, moldura e suporte de canetas 'mármore' (que na verdade é um suporte para escovas de dentes) da Area. Planta suculenta e saco plastificado June.
  4. Estante de cozinha. Sacos de armazenamento plastificados da H&M Home.
  5. Loiça na estante de cozinha: Cerâmica na Linha. Comprei uma série de molheiras, canecas, copos, jarros e pratos para os centros de mesa do nosso casamento e agora tenho para aqui loiça (toda diferente e num rácio de peças perfeitamente ilógico) que nunca mais acaba!
  6. Estante de cozinha (outra prateleira): tábua de queijos June, suporte para ovos quentes H&M Home, potes com tampa de cortiça roubados de casa dos pais, colheres já antigas da Zara Home.
  7. Escadote do nosso handyman que é o maior perfeccionista de sempre e que nos está a dar um apoio gigante e precioso com pinturas, candeeiros e montagens.
  8. Candeeiro industrial comprado numa loja vintage na Rua de São Bento.
  9. Estirador do Ikea, tampo em madeira e cavaletes pintados com tinta de spray prateada.

E por enquanto é isto!

Ainda falta TUDO.


Instagram @stylista_mg

Pág. 4/4