Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stylista

a minha fórmula

 

 

 

 

'Roupa para ir trabalhar' é agora uma categoria muito abrangente - aliás, acho que as categorias de estilo deixaram de existir há já algum tempo. A partir do momento em que há linhas de alta costura com denim e ténis, tudo - com o bom senso e a conveniência do costume - é possível!

 

Há mulheres que vestem fatos completos com camisa (escritórios de advogados?), há quem se vista de preto da cabeça aos pés (senhores arquitectos?), há quem use os saltos mais altos e a maquilhagem mais marcante (industria cosmética?), há quem não prescinda de uns ténis (mundo da publicidade?), há quem escolha conforto, há quem precise de roupas de aspecto terreno e acolhedor, há quem se esconda atrás de batas, há quem faça do seu dia-a-dia um desfile, e há quem vista a primeira coisa que lhe aparecer à frente. 

 

(e mais, há muito mais)

 

Pensando num ambiente de trabalho não especifico, existem algumas linhas que são na minha opinião muito importantes; conceitos como solidez, frescura, mobilidade e sobriedade podem e devem ser reforçados através das roupas que usamos, no nosso ambiente laboral.

 

Solidez: escolher um tom sóbrio e usa-lo da cabeça aos pés (azul escuro ou cinza escuro). Se for para usar só em partes de cima podemos escolher tons mais claros como bege, camel ou cinza claro. O mesmo tom repetido passa uma imagem de solidez e integridade. Gosto especialmente porque não há elementos distractivos (padrões) ou decorativos (bordados, franjas, folhos, etc) e gosto também porque dispensa imaginação! É escolher roupas da mesma cor e já está!

 

Frescura: a frescura diz 'estou acordada e pronta para trabalhar!' Encontra-se no branco; uma camisa branca em algodão ou um top simples em seda. Pode ser comunicada também através de uma maquilhagem sem exageros, de umas mãos arranjadas e de um cabelo lavado.

 

Mobilidade: a resolução de problemas e imprevistos pede destreza mental... e às vezes física! Se for preciso ir a correr daqui-até-ali, a roupa que usamos não pode ser um impedimento. Saias muito travadas e sapatos muito altos podem 'dizer': mulher que está ali para ser bonita e não para se mexer. É redutor em todos os sentidos.

 

Sobriedade: fácil de conseguir com roupas clássicas, práticas, simples, não-distractivas, não ornamentadas e não 'statement'. As cores muito vivas devem ser evitadas (se bem que sou a favor de um casaco, carteira, luvas ou cachecol de cores mais fortes para um toque divertido à hora de almoço ou para continuar o dia depois do horário de trabalho). Os acessórios também devem ser sóbrios: um relógio, um cinto elegante, uns brincos discretos e um anel ou pulseira. 

 

Não gosto de regras - e por isso é que deixei a Consultoria de Imagem - mas acho que num ambiente de trabalho a roupa deve:

 

1) colocar em evidência o que fazemos e o que dizemos (ou seja, não pode distrair o receptor);

2) transmitir os valores acima mencionados;

3) ser elegante ainda que de forma muito discreta (qualquer empresa valoriza a boa apresentação);

4) dar-nos aquele boost de confiança que nos faz ganhar o dia!

 

 

Parece difícil mas é fácil. 

 

E tem mesmo que ser porque afinal de contas...

há trabalho a fazer!

 

 

E agora para contradizer tudo o que disse (ahah!) um look mais colorido ;) Calças e sapatos bordeaux poderiam ser combinados com uma malha fina cinza escura. Mais o cinto, parece-me um resultado sóbrio e elegante. Para a hora de almoço ou um jantar pós-trabalho o casaco, carteira e cachecol dão o toque fun & on trend! (é mais a minha praia)

 

 

 

 

 

 

Instagram @stylista_mg

 

 

 

 

wear to work [ inspo ]

 

Ainda no tema 'roupa para ir trabalhar' - que pode e deve ser mais aprofundado - deixo-vos algumas imagens inspiradoras de uma marca que adoro: a J. Crew. É uma loja uns furos acima do meu budget mas ainda assim um espaço que gosto de visitar (Instagram e Pinterest) pelo estilo all-american-with-a-twist da Jenna Lyons.

 

 

Uma composição muito equilibrada de clássico (prático/bom ar) + inesperado (há sempre uma peça mais casual 'atirada' para o meio do clássico) + fora (este último elemento da equação é opcional; o toque final: um acessório de cor ou estampado excêntrico).

 

 

Para mim é a fórmula ideal. Um 'arranjadinho' que não é aborrecido.

 

 

Qualidade acima da média,

roupas feitas para durar.