Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Stylista

faltam 4 dias



Comecei a fazer flores como se a minha vida dependesse disso no estágio que fiz com o Zac Posen, em Nova Iorque (2006). Não tinha jeito para mais nada no studio - a não ser desenhar mas parece que já não se usa - e então, com os outros estagiários passei a fazer flores de tecido de manhã à noite, durante quase um mês, em modo praticamente industrial (estávamos a trabalhar primavera 2007). 

Parece chato mas era muito animado - quase terapêutico - e sem dúvida mais divertido do que fazer recados, organizar livros por ordem alfabética, dividir um milhão de botões por gavetas ou ir buscar venti soy latte's ao Starbucks local.


Convenci-me que era expert em flores - doutorada e pós graduada - e durante muito tempo fazia questão de enfiá-las em qualquer trapinho que desenhasse, como se fosse a minha imagem de marca. 

Deixei de ter tempo e deixei-me disso, mas agora pensei que não era mal pensado reavivar essa ideia só para um detalhe, só para o vestido curto e só para este dia.


Claro que adorei o regresso à agulha, à linha e à tesoura.
Até me fez bem.


camisa e saia da Zara ⎪ ténis Stan Smith Adidas ⎪ perfume MyNY DKNY
flores (reais) oferecidas pela Garnier, para a semana sabem porquê.

16 comentários

Comentar post

Pág. 1/2