Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Stylista

bom dia

 

 

 

Bom dia!

 

Desculpem a falta de Post ontem, esta semana estou em modo 'mãe quase a tempo inteiro' e está a ser um fartote; ando a trabalhar nas horas vagas, nos 5 minutos em que os meus filhos estão entretidos com algum brinquedo ou a dormir uma sesta. Para a semana volto ao ritmo normal - felizmente! - porque daqui até a Junho é um tirinho e há TANTO para pôr a andar (um Summer Market e não só!).

 

Deixo-vos neste Post imagens de mais um sítio fantástico na Rua do Poço dos Negros (a mesma rua da Companhia Portugueza do Chá e do Hello, Kristoff), chama-se The Mill, tem um café maravilhoso e é um sitio ultra convidativo para se estar em paz durante um bom bocado. Está tudo em silêncio a ouvir uma musiquinha, a beber um café óptimo e a trabalhar. Um hábito que tanta gente tinha em NY na altura em que lá vivi - ir de computador para os cafés - e que cá começa também a ser habitual.

 

Outra coisa que vos mostro neste Post (e hei-de mostrar em breve looks completos): os sapatos Freakcloset - feitos em Portugal, totalmente custom made - ultra cómodos, de uma qualidade fora de série, materiais fantásticos (muito suaves), cores ricas (adoro!) e detalhes perfeitos e precisos. São super originais (o que não é fácil hoje em dia!) e muito muito giros.

 

Os meus foram idealizados por mim - são verde escuro, azul turquesa e azul real - e a caixa em que chegaram era absolutamente fenomenal, cheia de acessórios para os limpar e cuidar. (tenho pena de já não a ter para vos mostrar)

 

 

Explorem a marca aqui e eu mostro alguns looks em breve ;)

 

  

 

 

 

 

sapatos Freakcloset • anéis Bimba y Lola

batom repulpante (ajuda a dar mais volume aos lábios) Anjelif

 

 

no The Mill

 

 

 

 

Instagram @stylista_mg

 

 

Fotografia

Gonçalo M Catarino

 

 

 

FLORA Chiado

 

 

 

 

Continuo a explorar a cidade de Lisboa - que está sempre a vibrar com espaços novos maravilhosos! - e desta vez tenho para vos mostrar os apartamentos FLORA Chiado, são uma excelente sugestão para a eventualidade de 1) quererem visitar Lisboa e preferirem ficar em MEGA apartamentos em vez de Hotéis, 2) quererem sugerir alojamento a alguns amigos que procurem um espaço para ficar em família ou 3) procurarem uma sugestão para visitas internacionais de trabalho - aqueles colegas ou clientes que querem ficar em Lisboa uns dias mas precisam de mais espaço para poderem trabalhar à vontade e até agendar umas reuniões.

 

 

 

 

 

 

Os apartamentos FLORA Chiado são lindos, a entrada é maravilhosa, o serviço é de luxo total, a construção é nova - em base antiga - a arquitectura e decoração dos espaços é de ficar de boca aberta, e todos os apartamentos têm imensa luz, espaço, e uma vista muito bonita para algumas fachadas antigas (e pátios)  ali no Chiado. Fica mesmo ao lado do restaurante Kaffehaus, da loja A Vida Portuguesa e do restaurante ALMA (que tem disponibilidade para dar apoio aos apartamentos, se procurarem um jantar servido em casa) e é uma opção de alojamento super charmosa e incrivelmente central.

 

Costumo passar tantas vezes nesta rua e nunca tinha reparado na entrada discreta do FLORA Chiado. Adoro a sensação de descobrir um mundo novo dentro de portas onde já passei tantas vezes, e onde nunca imaginei existir nada assim!

 

 

 

 

 

 

 

 

calças Zaratop Uterqueanel Bimba y Lola

porta-chaves e carteira TOD's (Avenida da Liberdade)

sapatos Schutz via Loja das Meias (dos Saldos!)

 

Make-Up DIOR via Perfumes & Companhia

 

 

 

 

 

 

 

Fica a sugestão de alojamento, ou simplesmente

mais uma partilha de um projecto bonito em Lisboa!

 

 

 

 

 

 

Instagram @stylista_mg

 

 

Fotografia

Gonçalo M Catarino

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Londres, Parte I

 

 

Vamos lá (começar a) falar sobre Londres!

 

 

 

Alguém me disse antes de ir - e muito bem! - que em Londres devemos ficar (a dormir) onde queremos andar. A cidade é ENORME e o trânsito está impossível. Ir de Este para o Centro é coisa para levar 40mn, seja de Uber ou Tube. Como decidimos que queríamos ficar mais longe do longe do centro desta vez - para variar e fazer uma estadia menos turística - ficamos em Shoreditch onde nos entregámos à ligeireza do comer/passear/beber um copo/entrar numa loja/ver uma galeria/jantar fora/repetir. A ideia era mesmo desligar, passear e fazer vida de Domingo (durante 4 dias, ahah!).

 

Ficamos no ACE Hotel (que eu já conhecia de NY) e ficamos mesmo bem! 

 

À chegada fizeram-nos um ultra-simpático upgrade de quarto Standart para quarto Superior Deluxe Double Double - o que nos deixou logo bem dispostos! Não estávamos à espera e estas surpresas calham sempre bem :) O Hotel - que é um verdadeiro Social Hotel - estava SEMPRE em festa, e SEMPRE cheio de gente (maioritariamente hipsters). Há pessoas a trabalhar na mesa gigante do lobby, há reuniões pelo Bar, há muita de gente de fora (em passeio ou que mora ali) que usa o Hotel só para beber café, comer qualquer coisa, beber um copo, encontrar amigos; enfim, podíamos perfeitamente ficar um dia inteiro sem sair do Hotel e nunca nos íamos aborrecer!

 

O quarto

Fantástica decoração, muitos objectos para venda (e muito apetecíveis!), fantásticos pormenores (gira-discos e vinis!), vista muito gira para a rua e, neste tipo de quarto, espaço que nunca mais acabava.

 

O Lobby

É a zona onde as pessoas - locais ou internacionais - se sentam com o computador e ficam o dia todo o trabalhar até cair a noite, altura em que trocam os seus cafés por um cocktail, guardarem os papeis, e se entregarem à conversa.

 

Gallery, o Bar

Um Bar muito giro, ligado ao lobby, sempre com DJ e com óptimos cocktails. Durante o dia é um bom espaço para descansar, ler o jornal, beber um café ou ter mini reuniões.

 

Gallery, o Café

É o very-Instagramable Café onde no primeiro dia tomamos o pequeno-almoço. Almond milk lattes, green juices, granola, bolos crus, frutos silvestres (pensem em todos os clichés de Instagram!), croissants gigantes e outras refeições leves. É muito giro (no registo super simples!), tem acesso à rua (há muitos locais a irem ali beber café) e está cheio de gente carregada de pinta.

 

East Juice London Co

Mesmo ao lado da entrada do Café está esta loja de sumos - e cristais, e tudo o que esteja relacionado com bem estar -onde um dia pedi um sumo de limão com alfazema, e me deram um frasco de liquido PRETO! Bebi - a rir-me sozinha da minha cara de surpresa - gostei, e depois percebi que o sumo tinha também carvão activado (?) e pronto, assumi que me deve ter feito bem a qualquer coisa.

 

Miranda, the Disco

É a cave que recebe sempre um sem número de DJs que, a avaliar pelas filas à porta quando chegámos ao Hotel à noite, deviam ser bons! Nunca fomos mas parecia valer a pena ;)

 

Hoi Polloi, o restaurante

Fomos logo na primeira noite porque estávamos sem energia para voltar para o centro (já lá tínhamos ido ao final do dia). É muito giro, cheio de onda, também super simples, com boa música e uma vibração despretensiosa. Entrámos para o Hoi Polloi directamente pelo Hotel, não percebi se havia outra entrada pela rua. Se sim, será que era pela loja de flores?! Não prestei muita atenção, desculpem.

 

 

 

TUDO ISTO

se passava dentro do Hotel!

 

Dá para acreditar?!

São negócios e mais negócios debaixo de um telhado só!

 

Ideias de génio nesta área do lifestyle :)

 

 

 

Já volto mais logo para vos contar o que fiz

FORA do Hotel :)

 

 

Instagram @stylista_mg

 

 

 

 

second home

 

 

(e agora para algo completamente diferente

do registo preto e branco dos últimos Posts!)

 

 

 

Fui - precisamente há uma semana - conhecer o Second Home. Já tinha ouvido falar deste conceito/marca em Londres, já tinha ouvido falar sobre a sua declinação para Lisboa, já tinha ido à festa de pré-inauguração durante o Web Summit e agora, fui conhecer o espaço já a funcionar em pleno!

 

O Second Home é muito mais do que um espaço de co-work. Sim, é um sítio para ir trabalhar (com mesa fixa ou só para de vez em quando) mas as presenças são escolhidas a dedo - entre várias áreas diferentes - por forma a promover sinergias e colaborações entre as empresas que ali estão. 

 

O espaço em Lisboa (no Mercado da Ribeira | Time Out) é LINDO, cheio de vegetação e toques de decoração fantásticos e, apesar de já estarem cerca de 200 pessoas a trabalhar neste open space, não se ouve barulho nenhum! É impressionante o que o design e as plantas fazem. Parece que as pessoas ficam escondidas no seu habitat onde podem trabalhar com a maior privacidade e depois têm a oportunidade de conhecer os outros membros na zona de café, no fantástico lobby ou no maravilhoso Bar! Há salas de reuniões, há uma biblioteca, há imensos recantos para reuniões informais, há umas tostas de pêra abacate óptimas (entre outras coisas!) e há também balneários para quem quiser vir de bicicleta (ou do ginásio) e tomar um banho rápido :)

 

Estar lá dentro faz-nos sentir que pertencemos a um club muito especial, e o facto de estar sediado no Mercado da Ribeira é ultra-conveniente; quem não quiser comer qualquer coisa rápida no Bar tem mil opções no Mercado, e além disso, pode sempre (como fez uma amiga minha há duas semanas), sair do Second Home, jantar no Pap'Açorda e ainda ir beber um copo ao Rive Rouge. (se juntarmos a isso um pequeno-almoço no mercado) É Full Circle debaixo do mesmo tecto!

 

O Second Home promove pausas maravilhosas - que são oportunidades de interacção - como aulas de Yoga, programas de Surf, apresentações, concertos, workshops de arranjos florais, etc - e tem o hábito de promover às 6as feiras, um fim de dia com bebidas e conversa no Bar.

 

No interior do Second Home ouve-se muito falar Inglês (até os empregados do Bar) e quem lá trabalha tem a sorte de estar num ambiente maravilhoso que não se imagina existir ali dentro. Fiquei cheia de vontade de me juntar a este grupo de criadores e empresários (ainda que a localização fique um bocadinho fora de rota para mim).

 

 

 

Trabalhar assim deve ser UM ENORME PRAZER!

 

 

 

Saibam mais sobre o Second Home aqui e vejam a reportagem fotográfica completa aqui.

 

 

 

 

 

trench curto e blusa Massimo Dutti • calças e botins dos saldos da Zara 

carteira Massimo Dutti edição limitada

 

 

Obrigada Second Home pela maravilhosa visita!

 

 

 

 

 

Instagram @stylista_mg

 

 

Fotografia

Gonçalo M Catarino

 

 

 

Janeiro com calma...

 

 

 

Neste dia de chuva deixo-vos (n)um lugar quentinho! Imagens altamente apetecíveis neste Cafe com Calma; a pausa que se seguiu à galeria Underdogs. Um espaço muito acolhedor, cheio de 'tesouros' engraçados e com bolos deliciosos (entre outras coisas)! 

 

À saída e só de passagem - com muita pena minha! - ainda apanhei o 'olá bairro' da nova Tattoo & Barber Social Club do Poço do Bispo - porco no espeto e cervejinhas, ali mesmo, para quem estivesse com (ainda) mais calma.

 

 

 

 

 

Eu ao contrário dos residentes do Poço do Bispo, não preciso de um espaço de co-work mas sim de um espaço de solo-work-móvel, e ele é, como vocês sabem, este bonitão - o Novo Tiguan - que até com um estendal de roupa fica lindo!

 

Está sempre ligado às minhas Apps e Mails, serve para trocar de roupa nas minhas produções (sem ter que fazer grande ginástica) e é o armazém de Styling mais-que-perfeito. Meu grande compranheiro nestas descobertas :)

 

 

 

 

 

Espero que tenham gostado de conhecer o Poço do Bispo!

 

Este é um mês com mais passeio do que styling porque para vos dizer a verdade, estou mais virada para bolos e casacões do que para o estilo ;) É uma fase (um mês!) mas com o pingar de colecções de Primavera em showrooms e lojas, penso que está prestes a acabar!

 

 

 

 

Café com Calma

 

 

 

Fotografia

Gonçalo M Catarino

 

 

 

 

na Underdogs

 

 

 

Mais um espaço para conhecer no Poço do Bispo:

a galeria Underdogs.

 

 

A Underdogs é uma plataforma cultural que pretende mostrar ao publico - bem como a agentes e críticos de arte - o trabalho desenvolvido por artistas contemporâneos inspirados pelas cidades, e por uma linguagem visual muito urbana. Os trabalhos - que podem ver no site - são fantásticos (frescos e muito fáceis de relacionar) e a melhor parte é que são perfeitamente 'compráveis' por nós, o público não especializado. [Falo por mim, claro! ;)]

 

No dia em que lá estive vi algumas obras do Pedro Batista (cujo trabalho conheço há anos e adoro!) e do Francisco Vidal. Entre os dias 3 de Fevereiro e 4 de Março estará a nova exposição Add Fuel.

 

 

 

 

 

Além deste espaço com entrada livre para pura contemplação artística, a Underdogs promove também tours de arte urbana por Lisboa e workshops (de grafitti?!) para os miúdos. Esta 'conversa' aberta com o publico faz com que este espaço seja definitivamente mais um ponto de grande interesse no Poço do Bispo.

 

 

 

 

 

 

Fica a sugestão cultural e

- claro! não estivéssemos no Stylista -

de compras :)

 

 

 

Eu estou a namorar um quadro aqui para a sala...

 

 

 

 

 

calças de cabedal verde escuro Zara (super antigas)

t-shirt H&M • botins Zara (saldos)

 

 

 

Fotografia

Gonçalo M Catarino

 

 

 

 

 

 

 

no LXWH

 

 

 

Hoje a paragem é por aqui, no Lisbon Work Hub, o espaço de co-work de que vos falei no inicio da semana. Andei a fazer uma visita lá por dentro - já vos mostro mais imagens - e posso dizer-vos que é MUITO simpático! Quem morar por perto e estiver à procura de uma mesa - ou sala para uma mini equipa - deve dar uma vista de olhos pelo site :)

 

Se quiserem fazer uma visita ao Poço do Bispo este fim-de-semana sugiro que o façam no Sábado, que é dia de Mercadinho do Vintage e Brunch no Café com Calma. Uma vez que é fim-de-semana não devem apanhar as pessoas que por lá trabalham nos work hubs, mas tenho a certeza que é uma volta gira na mesma.

 

 

 

 

 

 

jeans Zara (antigos) • camisola COS

casaco de lã fina Uterque (tirei-lhe as flores de plástico) 

botins Zara (saldos) • lenço Comodoro

óculos Céline • carteira Mansur Gavriel

bloco Etc&Co

 

 

 

 

 

Poço do Bispo

 

 

Fotografia

Gonçalo M Catarino

 

 

 

 

 

no Beato

 

 

Estas são algumas fotografias que tirei durante uma visita guiada - privada e espectacular! - às Fabricas da Manutenção Militar em 2015 (na tal altura em que andava a namorar esta zona para o Winter Market). As imagens não dizem muito, eu sei, mas fui à procura delas ontem e quis publica-las para a eventualidade de alguém querer ficar a saber mais sobre o que foi esta cidade-dentro-da-cidade :)

 

De forma muito simplista: as Fabricas da Manutenção Militar - uma área com 80 mil metros quadrados dentro de Lisboa! - produzia rações de combate para os nossos exércitos. A produção - de bolachas, pão, conservas, etc - era de tal forma massiva que às tantas chegou a distribuir a sua produção em supermercados próprios que alimentavam também as famílias dos militares. A produção colossal deu trabalho a uma comunidade enorme (durante gerações) e era, em si mesma, uma espécie de Estado, com os  seus médicos, creches e tudo o que fosse preciso para garantir o bem estar deste 'mundo'. 

 

O espaço tem uma arquitectura impressionante, a maquinaria era toda topo de gama (e hoje, se fosse preciso, ainda funcionava!) e, depois de 100 anos de produção continua, é agora uma verdadeira cidade fantasma. ENORME. Mesmo dentro de Lisboa. Onde passamos tantas vezes e nunca imaginámos que pudesse existir. 

 

Quem gosta de história da cidade (e do país) e de design industrial vai gostar de ver este programa da RTP que explica tudo muito melhor.

 

 

 

 

Fica uma história bonita para este dia frio!

 

Até já.

 

 

por aqui

 

 

Depois dos hotéis lindos de morrer, da Casa no Tempo, do mural do André Saraiva, da arquitectura fantástica do MAAT e da Fundação Champalimaud, esta semana vou 'levar-vos' para... o Poço do Bispo!

 

That's right. Vou mostar-vos esta zona (talvez já conheçam, talvez nunca tenham lá passado?!) - uma verdadeira concentração de work hubs, tech hubs & creative hubs! - que me está atravessada deste o Outono de 2015!

 

Está-me atravessada desde que a conheci, me apaixonei por ela, quis desesperadamente organizar por lá o Winter Market Stylista 2015 (que acabou por ser no CCB) e, na impossibilidade de organizar o meu evento na cidade-dentro-da-cidade que era o espaço colossal da Manutenção Militar (cheio de uma história riquíssima sobre a qual vos posso falar depois), ficou só esta frustração de ter perdido um lugar cheio de potencial em camadas.*

 

Fiquei frustrada mas pelo caminho conheci todas as pessoas, todos os recantos e todas as pedras da calçada do Poço do Bispo!

 

Conheci o LXWH (Lisbon Work Hub) que fica dentro deste edifício maravilhoso Abel Pereira da Fonseca, conheci o Espaço 11, conheci o Café com Calma, conheci a empresa ByDisplay, conheci o TODOS, conheci o ginásio de Parkour (na altura ainda em construção), conheci o restaurante do Chakall (na altura também em obras), conheci uma série de armazéns GIGANTESCOS sugeridos pela Junta de Freguesia de Marvila, conheci a 'cidade' da Manutenção Militar - as suas fábricas e o seu arquivo vintage de mobiliário industrial de cair para o lado (outra coisa que me ficou atravessada!), conheci o Cantinho do Vintage (este por acaso já conhecia), conheci a Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, conheci a galeria Underdogs (Vhils e companhia) e fiquei maravilhada com a disponibilidade de todas as pessoas com quem falei nesta quase-aldeia-urbana, que se reúne à volta de um pequeno jardim. 

 

O jardim tem um bêbado que é uma espécie de mascote (desta vez não o vi), umas casas de banho publicas im-pe-cá-veis (e tão bonitas por fora) e, para mim, a maior delícia no Poço do Bispo é sem dúvida observar os contrastes! As velhinhas a tomar o galão de manhã no Café com Calma, os homens dos armazéns na inauguração da nova Barbearia Oliveira | Tattoo & Social Club (ahaha, lindo!), os hispsters a beber uma cerveja nas mesas onde os velhotes jogam xadrez e os techies de laptop ao colo nos bancos deste pacato jardim.

 

Adorei - e adoro - a mística discreta e independente desta zona de Lisboa que (ainda) borbulha baixinho. Voltei para fotografar e, durante as próximas duas semanas, são imagens deste reencontro que vos vou mostrar :)

 

 

 

Espero que gostem!

 

 

 

* o espaço das Fábricas da Manutenção Militar foi entretanto comprado pela CML e alojará o Beato Creative Hub, que, uma vez edificado vai receber as operações do Web Summit (e outros projectos).

 

 

 

Fotografia

Gonçalo M Catarino

 

 

 

 

 

 

city nights

 

 

 

Sabe bem hibernar nas horas vagas, voltar aos amigos e ao ar fresco da noite, e depois, voltar outra vez para o ninho! Foi precisamente esse o plano do fim-de-semana passado e soube mesmo bem. Achei que ia ficar sossegada em casa durante o mês todo de Janeiro mas afinal ao 6º dia já só queria era rua! Ahaha! (claro!)

 

Estas imagens foram fotografadas na casa de banho (linda!) da suite Valverde do Hotel Valverde, numa das nossas produções ainda durante o mês de Dezembro. Este sábado - também estive por lá! - mas saí bastante mais quentinha :)

 

 

 

 

 

vestido Papaya (que se estreou este ano no WMS!)

casaco de lã (dos saldos) Uterque • botins Bimba y Lola (2015)

anéis e brincos (adoro estes brincos!) Pandora

make-up Sisley | Perfumes & Companhia

- que também se estrearam no WMS este ano!

 

 

Estou a pôr em prática as dicas dos workshops de maquilhagem

que tivemos no Winter Market Stylista  ;)

 

 

 

 

 

 

 Instagram @stylista_mg

 

 

FotografiaGonçalo M Catarino

 

 

Valverde Hotel